O tempo mostra que as circunstâncias da vida são capazes de alterar os sentimentos humanos.

Algumas escolhas podem ser mal interpretadas. Por isso ampare e preserve as suas relações.

Nada é firme e sólido, antes de ser firme e sólido.

Nem todos são obrigados a compreender as suas ideias e escolhas. Mas isso não outorga ninguém a desrespeitar o seu semelhante, com injúrias ou ofensivas diretas ou indiretas.

Minha imperfeição honesta serve de reflexo do que sou, pois não me agrada a ideia de permanecer presa numa teia de falsos sorrisos

Viverei sempre em busca de um mundo e de pessoas que julguem menos o seu semelhante. E para que eu encontre esse lugar, terei de exercitar cada vez mais o ato de não julgar.

Porque todos sabemos que infelizmente as pessoas julgam umas as outras. Atribuem valor ou desvalor aos seus semelhantes. Contudo, mal sabem da vida do outrem, mas continuam julgando. Tudo isso, com o propósito de aliviar os seus próprios lamentos.

Pobres juízes leigos de vidas alheias, não há jurisdição que os detenha.

Há os que se julgam inocentes, sem ao menos perceber que não existe julgamento algum. Pobres coitados, são vítimas do sistema. Mas, que sistema? Pelo que me consta cada um sabe de si, e faz da sua vida o quem bem entender.

Portanto, não atribua poder a quem não o detém. Retorne ao comando da sua própria existência e colha os frutos da sua escolha. Enfim, sejam bem-vindos a difícil missão de não julgar.