Auto-suficiência: adjetivo do auto-suficiente, ou seja, aquele que se basta, que é independente.

Desde quando ser independente, ou seja, bastar-se para resolver as suas questões diárias, seus problemas e os problemas alheios e manter os seus próprios gastos, tem haver com sentimentos? Alguém já ouviu falar em independência dos sentimentos? Eu não.

Os únicos sentimentos  que conheço que são “em partes” independentes,  são o amor próprio, pois esse não depende de outras pessoas para existir e o amor unilateral e platônico, o qual considero irreal e transitório.

Uma pessoa independente possui diversos atributos que facilitam o seu dia a dia e por mais que não detenha conhecimentos específicos para determinadas práticas, essa pessoa sabe qual caminho seguir para alcançar os seus objetivos.  São apenas seres falíveis, porque independência nada tem haver com perfeição e eficácia nos resultados.

Acredito que no verdadeiro amor não existe relação de independência, pois fora os casos citados, os seres humanos não amam sozinhos.

Assim, chego a uma triste conclusão: quanto mais autonomia uma mulher representa ter, mais dificuldades ela pode enfrentar em seus relacionamentos.