O povo brasileiro é mais uma vez telespectador de uma crise política e econômica. Nesta última semana o país inteiro viu a casa cair. Um cenário onde já não existe mais questão partidária, pois quase todos os membros do poder legislativo estão envolvidos em esquemas de corrupção, ou seja, é uma poluição geral.

Somos todos responsáveis por quem elegemos, porém não temos um detector de safadeza que nos impeça de escolher mal. A população não tem culpa da destinação indevida do dinheiro público. E também não cabe a nós declinarmos do direito ao voto, pois isso seria retroceder no tempo, afinal vivemos em uma suposta democracia. Quando o Congresso Nacional age ao ponto de tentar retirar direitos e garantias dos cidadãos, me parece que é isso mesmo que ele tem feito pelo país, retroceder no tempo.

Os políticos foram eleitos para representar o povo, mas não é de hoje que o direito público já não é o mais o foco principal da questão. A maioria só pensa em encher os bolsos com verbas desviadas e propinas disfarçadas de doações para campanhas eleitorais. Não posso generalizar desse jeito, mas quem garante o contrário, em meio a tanta sujeira?

Sou mais uma brasileira impressionada com os últimos acontecimentos, porém parte de mim começa a enxergar lapsos de esperança. Quando que iríamos imaginar que uma limpeza geral fosse acontecer? E mais uma vez, saliento que não é uma questão partidária.

Nós aqui do outro lado, só queremos manter uma vida digna com nossos direitos e deveres, mas que esses não sejam somente resguardados no papel. Seja qual for o segmento: comerciantes, produtores rurais, donas de casa, empresários ou funcionários públicos, todos nós dependemos da estabilidade da economia,  que hoje mais uma vez encontra-se ameaçada.

Faço votos que isso seja provisório, mas que o efeito dominó permaneça  até que caiam todos os que sangram o povo com a sua desonestidade.