Numa viagem que fiz para os Estados Unidos no ano passado, percebi que as longas horas de voo fizeram com que eu chegasse no meu destino parecendo que eu tinha acabado de sair de um centro cirúrgico, de tanto que eu inchei.

Chegando em Chicago, desembarquei do aeroporto e fui diretamente encontrar com uma amiga, que por sorte é casada com um médico, que de imediato já me fez uma recomendação importante, a respeito do meu inchaço: usar meias de compressão durante todo o percurso. Isso mesmo, usar as famosas meias Kendall, que felizmente existem também na opção “meia perna”.

Apesar de eu ter uma pré-disposição genética para reter líquidos, esse episódio de efeito balão inflado me deixou intrigada. Foi a partir desse dia que comecei a me questionar sobre como dirimir esse problema. A questão é séria mesmo, nem todo mundo sabe mas viagens demoradas podem desenvolver tromboses, embolia  e hipertensão. , podendo inclusive levar  uma pessoa a óbito. Esse fato ocorreu com uma jovem de 28 anos, noticiado em 2016 pelos jornais.

Confesso que a ideia de usar meia calça embaixo da roupa não me agrada, muito menos se for de compressão, mas resolvi que seria uma das alternativas que eu adotaria visando o meu próprio bem estar. E foi exatamente o que eu fiz, testei recentemente essa recomendação médica, em minha última viagem e comprovei que adotar essa prática faz toda a diferença. Pois o meu inchaço habitual causado pelo voo diminuiu praticamente 80%.

Além desta, existem outras maneiras que ajudam a aliviar o desconforto ocasionado principalmente aos passageiros que viajam de classe econômica (ou seja, a maioria de nós), pois dependendo da cia aérea os espaços individuais das poltronas são reduzidos, o que acaba aumentado o incômodo. Por isso, resolvi listar algumas alternativas aqui, são elas:

  1. Beber muita água antes, durante e depois do voo. Isso vai fazer com que você vá inúmeras vezes ao banheiro, o que pode parecer um transtorno, mas além de eliminarmos os excessos retidos no organismo, também faz a gente se movimentar mais vezes;
  2. Movimente-se, saia do assento para caminhar nos corredores e também faça exercícios sentada na poltrona. Faça movimentos circulares com o pé direito e com o pé esquerdo nos dois sentidos, horário e anti-horário;
  3. Pra quem incha os dedos das mãos como eu, o movimento de abrir e fecha-las repetidas vezes, também ajuda. Se for o caso retire os anéis que estiver usando ou use anéis com regulagem;
  4. Evite bebidas gasosas e alcóolicas, pois elas fermentam e podem estufar a barriga;
  5. Evite comer fibras neste período pré-embarque;
  6. Alongue o pescoço, as pernas e os braços algumas vezes;
  7. Use roupas e sapatos confortáveis e evite o uso de calças jeans justas e apertadas. O tênis é a melhor amigo nessas horas, pois dentre uma conexão e outra, geralmente existem longas distâncias entre um portão de embarque e outro.