Cresce a cada dia o número de brasileiros que utiliza sua popularidade para influenciar pessoas nas mídias sociais. Nesta seara, todo o cuidado é pouco, porque nem sempre o que é divulgado condiz com a realidade de fato.

O grande problema é quando algumas pessoas distorcem a realidade e induzem o público ao erro ao venderem uma imagem ou um lifestyle totalmente maquiado. Assim, acabam ofuscando o verdadeiro valor da liberdade de expressão e da livre manifestação do pensamento.

A liberdade de expressão é um direito fundamental, conquistado historicamente através do sacrifico de inúmeras pessoas. Muitas morreram ou foram exiladas do país em virtude de manifestar ideias que não agradavam o governo da época. Hoje, vivemos numa realidade completamente diferente, em que todos podem se comunicar livremente, desde que não comentam injúria, calúnia ou difamação.

Mas, nesse mundo livre, encontramos também a liberdade de expressão sem valor social, retratada diariamente na internet através de figuras “públicas” que se consideram celebridades, mas que perderam totalmente o bom senso e a noção do ridículo.

 

Todos os dias, chovem afirmações vazias e sem conteúdo publicadas nas redes sociais, e divulgar a vida particular em tempo integral já virou rotina.

 

Cadê o termômetro para medir a febre desse pessoal?

 

Será que ninguém percebeu que falar abobrinha 24 horas por dia é patológico?

Será que realmente é muito mais fácil viver do supérfluo, montar um cenário, exibir um conto de fadas e uma vida de mentirinha?

Com certeza, sair da esfera individual e ingressar na esfera coletiva é um desafio. Não é todo mundo que está disposto a influenciar positivamente, lutar por direitos, falar e praticar a verdade. Exercer a liberdade de expressão e abranger um grande contingente de pessoas com as nossas ideias, é algo positivo para a sociedade. Desde que o nosso posicionamento seja previamente ponderado, pois ser um formador de opinião e influenciar o público exige responsabilidade e maturidade.

O problema é que muita gente utiliza a sua popularidade apenas para fazer publicidade e esquece que o verdadeiro valor das coisas é medido através do benefício que elas auferem.

A livre manifestação do pensamento só é de grande valia para quem pondera bem os argumentos antes de divulgá-los nas redes sociais e para os que prezam pela veracidade das informações prestadas em qualquer meio de comunicação.

O valor da liberdade de expressão só pode ser mensurado corretamente por quem exerce o seu direito, seja de forma explicita ou indireta, mas sempre com o intuito de agregar algo de bom à sociedade. Infelizmente, são poucas as pessoas que enxergam além do próprio umbigo e que ainda possuem o sentimento de dever social.

A partir do momento em que divulgamos a nossa própria opinião a cerca de alguma coisa, temos que ter em mente os reflexos e as consequências que isso poderá causar.