O autobronzeador contém uma substância que se chama DHA ou dihidroxiacetona, que interage com a queratina da parte mais superficial de pele, tingindo-a.

Áreas com maior concentração de queratina como joelhos e cotovelos podem ficar mais escuras que o restante do corpo, para evitar que isso aconteça deve-se espalhar bem o produto.

Esfoliar a pele antes ajuda, pois retira as células de queratina mais antigas garantindo um bronzeado mais uniforme.

É interessante também usar luvas na aplicação do produto para evitar que as palmas das mãos fiquem amareladas ou manchadas. O produto pode ser utilizado por longos períodos, mas NÃO CONFERE PROTEÇÃO SOLAR.

Sua ação é bem superficial, por isso seguro não provocando mal à pele, exceto em casos de alergias. Seu dermatologista pode lhe ajudar a encontrar um adequado para você!

O melhor do autobronzeador é oferecer um bronzeado sem a exposição solar, evitando envelhecimento precoce, manchas, rugas e câncer de pele.