pele

img_1147.jpg

Como o estresse prejudica a sua pele

O estresse não é sempre ruim. É ele que nos motiva a nos proteger e a realizar diversas ações. Um nível de estresse adequado faz com que a gente se adapte ao ambiente ao nosso redor. O estresse que é preocupante é o estresse crônico, que é aquele que acontece quando perdemos o equilíbrio, enfrentamos dias corridos, muitas tarefas, cobranças, sendo expostos a fatores estressantes constantemente, sobrando pouco tempo para nos dedicar ao nosso bem-estar.

A pele é um dos órgãos mais vulneráveis ao estresse crônico e sinaliza quando nossas emoções fogem ao controle.

Como o estresse crônico pode interferir na pele?

Diante de situações estressantes, nosso corpo produz substâncias como Adrenalina e Cortisol. Há aumento da pressão arterial, frequência respiratória e cardíaca e as funções do sistema imunológico são suprimidas. Quando o estresse é contínuo e crônico nosso corpo falha em nos proteger e aparecem os sintomas.

Na pele, observamos piora da acne, acne da mulher adulta, psoríase, dermatite periorificial, dermatite atópica, dermatite seborreica, vitiligo, hiperidrose, queda de cabelo, alopecia areata, urticária, rosácea entre outras patologias.

É importante lembrar que o tratamento não terá o efeito desejado se não conseguirmos aliviar a tensão, seja dedicando algumas horas do dia a algum tipo de atividade física ou praticando técnicas de relaxamento. ⠀

O gerenciamento do estresse pode ajudar a se adaptar a eventos estressantes e a se recuperar deles.

Seguem algumas dicas:

– Dedicar tempo para se envolver em atividades que são agradáveis e desafiadoras.

– Ter um momento diário para Relaxar.

– Respirar fundo por pelo menos alguns minutos todos os dias.

– Exercitar-se regularmente. O exercício ajuda a melhorar a tensão acumulada, diminui os hormônios do estresse e libera endorfina.

– Dormir adequadamente. Ficar acordado até tarde e dormir poucas horas diminui nossa produtividade no dia seguinte.

Aprenda a lidar com o estresse efetivamente, até porque não temos como evitá-lo completamente e não desista de buscar o equilíbrio sempre.

Sua pele e sua saúde agradecem!

img_1099.jpg

Como funciona o autobronzeador?

O autobronzeador contém uma substância que se chama DHA ou dihidroxiacetona, que interage com a queratina da parte mais superficial de pele, tingindo-a.

Áreas com maior concentração de queratina como joelhos e cotovelos podem ficar mais escuras que o restante do corpo, para evitar que isso aconteça deve-se espalhar bem o produto.

Esfoliar a pele antes ajuda, pois retira as células de queratina mais antigas garantindo um bronzeado mais uniforme.

É interessante também usar luvas na aplicação do produto para evitar que as palmas das mãos fiquem amareladas ou manchadas. O produto pode ser utilizado por longos períodos, mas NÃO CONFERE PROTEÇÃO SOLAR.

Sua ação é bem superficial, por isso seguro não provocando mal à pele, exceto em casos de alergias. Seu dermatologista pode lhe ajudar a encontrar um adequado para você!

O melhor do autobronzeador é oferecer um bronzeado sem a exposição solar, evitando envelhecimento precoce, manchas, rugas e câncer de pele.

Combatendo o envelhecimento precoce com microdermoabrasão

Hoje eu quero compartilhar com vocês uma dica de um produto da Mary Kay chamado Microdermoabrasão. O kit é revendido pela marca há alguns anos e eu confesso que já tinha ouvido falar sobre o mesmo, inclusive já li resenhas a respeito, mas até então nunca tinha experimentado.

Decidi testar o tão falado produto e realmente me encantei. Não é à toa que ele é um dos best sellers da marca. Ver Mais

ID-100110630

Doenças da pele que surgem no inverno

Na postagem de hoje você conhecerá algumas doenças que podem surgir na pele durante os meses mais frios do ano.

A Dra. Eloísa Botton mais uma vez contribui com os seus conhecimentos e nos alerta sobre algumas alterações que podem surgir na pele e que não devem ser negligenciadas. Ver Mais

camadas da pele

Dicas para cuidar da pele e do cabelo

O outono acaba de chegar e os cuidados com a pele e os cabelos devem ser redobrados nesta época do ano. Cada estação requer uma atenção diferenciada, visto que algumas alterações acontecem devido às mudanças de temperatura.

Hoje, conto mais uma vez  com a participação da médica dermatologista Dra. Eloísa Botton, que contribuí com seus conhecimentos no Espaço do Especialista, dando dicas sobre os cuidados que devemos ter com a nossa pele e cabelos.

camadas da pele Ver Mais

- Instagram -


- Siga @magnolialeal -